Mottos for Success

Monday, November 24, 2014

Joy in Living

http://anchor.tfionline.com/post/joy-living/
A compilation
Audio length: 9:33
Download Audio (8.7MB)

When you arise in the morning, think of what a precious privilege it is to be alive—to breathe, to think, to enjoy, to love.
—Marcus Aurelius

*

The subway train sways back and forth, its wheels screeching more fiendishly than ever against the tracks. Outside the window the freezing cold of winter rules and the dreary bay looks like a yawning abyss as the train rumbles across it. The carriage is filled with frozen, self-centered, bored passengers. Good morning!

Suddenly a little boy pushes his way in between discourteous grown-up legs—the kind that only grudgingly make room for you. While his father stays by the door, the boy sits next to the window, surrounded by unfriendly, morning-weary adults. What a brave child, I think. As the train enters a tunnel, something totally unexpected and peculiar happens. The little boy slides down from his seat and puts his hand on my knee. For a moment, I think that he wants to go past me and return to his father, so I shift a bit. But instead of moving on, the boy leans forward and stretches his head up towards me. He wants to tell me something, I think. Kids! I bend down to listen to what he has to say. Wrong again! He kisses me softly on the cheek.

Then he returns to his seat, leans back and cheerfully starts looking out of the window. But I’m shocked. What happened? A kid kissing unknown grown-ups on the train? To my amazement, the kid proceeds to kiss all my neighbors.

Nervous and bewildered, we look questioningly at his father, “He’s so happy to be alive,” the father says. “He’s been very sick.”

The train stops and father and son get [off] and disappear into the crowd. The doors close. On my cheek I can still feel the child’s kiss—a kiss that has triggered some soul-searching. How many grown-ups go around kissing each other from the sheer joy of being alive? How many even give much thought to the privilege of living? What would happen if we all just started being ourselves?

The little boy had given us a sweet but serious slap in the face: Don’t let yourself die before your heart stops!—Dag Retsö

*

It’s not too late to plot and plan—
Do all the secret good you can!
Take young and old folk by surprise,
And scatter stardust in their eyes.
You’ll find there’s greater joy in living
As you share in the thrill of giving.
—Author unknown

*

Oh, how sweet the light of day,
And how wonderful to live in the sunshine!
Even if you live a long time, don’t take a single day for granted.
Take delight in each light-filled hour.
—Ecclesiastes 11:7–81

*

For most of life, nothing wonderful happens. If you don’t enjoy getting up and working and finishing your work and sitting down to a meal with family or friends, then the chances are that you’re not going to be very happy. If someone bases his happiness or unhappiness on major events like a great new job, huge amounts of money, a flawlessly happy marriage or a trip to Paris, that person isn’t going to be happy much of the time. If, on the other hand, happiness depends on a good breakfast, flowers in the yard, a drink, or a nap, then we are more likely to live with quite a bit of happiness.—Andy Rooney

*

You have made known to me the path of life; you will fill me with joy in your presence
.—Psalm 16:112

*

When you rise in the morning, give thanks for the light, for your life, for your strength. Give thanks for your food and for the joy of living. If you see no reason to give thanks, the fault lies in yourself.—Tecumseh

*

I’ve started to look at life differently. When you’re thanking God for every little [thing]—every meal, every time you wake up, every time you take a sip of water—you can’t help but be more thankful for life itself, for the unlikely and miraculous fact that you exist at all.—A. J. Jacobs

*

(Prayer:) Thank You for all the little ways in which You bless us, Jesus. Help us not to forget to thank You for all the little things You do to express Your love for us each day. Sometimes we don’t even notice many of Your blessings because we take them for granted. We figure that’s just the way it’s always been, and we don’t remember how great a manifestation of Your love these things are.

Thank You for Your protection in so many ways that we don’t realize. Sometimes we don’t even know that You’ve protected us because we don’t see what could have happened if You hadn’t kept us under the shadow of Your protection. So we thank You for that and praise You for it.

Help us to thank You more often for all the little things, the tiny manifestations of Your love, Your care, and Your safekeeping.

*

“The difference between ‘not enough’ and ‘more than enough’ is your attitude,” noted Bishop T.D. Jakes at a conference I attended in July 1999. … As we live our lives from day to day, it can be easy to take so much of what we have for granted. For example, when we are unhappy in a job and we are looking for a new one, sometimes the last thing that we think to do is to thank God for the job that we dislike. When we want to purchase a new home, it is too rare that we stop to appreciate the roof we currently have over our heads. When we are working to get a “new body,” we should not fail to be thankful for the fact that the one we have right now is able to walk, talk, and breathe. We can get so wrapped up in trying to get what we don’t have that we don’t take time to appreciate what we do have.

I know these things may sound very basic, but it is the most “basic” aspects of our lives, those things that we often don’t even give a second thought to, that we should be most grateful for. It is these “basic” things—people, places, or our well-being—that could devastate us most if we had to live without them. When you come to understand what is most important to you, and then make it a priority in your life to honor and take care of those aspects of your life, then you find your center. Your center is that place you discover when your life is healthy and balanced. It takes some true soul searching to find it, and it takes practice to maintain it. But once you find that peaceful, joyful place called your center, you’ll always feel off balance when you leave it.

One way to stay centered is to count your blessings every day. Why is it important to do it every day? Because it can be too easy to fall into the habit of taking life for granted and feeling sorry for yourself when things don’t go the way you had hoped. By counting your blessings, you remember just how rich you are—in spirit, in family, in friendships, in health, in career, in education, in personality, and the list goes on.

Count your blessings in the mornings. It is a very uplifting way to begin the day. After all, a new day is just one more blessing that you have to be thankful for. Try this exercise: Turn off all the noise around you, and go to a place where you can find as much solitude as possible. Close your eyes. Breathe deeply and slowly. Now think about all that you have to be thankful for. Stay in this quiet state for at least five minutes. When you finish, write down everything that came to mind.

It’s a pretty good list, isn’t it?—Valorie Burton3

Published on Anchor November 2014. Read by Debra Lee.


Footnotes:

1 The Message.
2 NIV.
3 http://www.valorieburton.com/newsletters/archive/2008/20081123.html.

Quebrar para transformar

http://anchor.tfionline.com/pt/post/quebrar-para-transformar/
D. Brandt Berg

Deus escolhe e usa as coisas fracas, as loucas e as desprezíveis “para que ninguém se glorie perante Ele!”—1 Coríntios 1:25–29

É quase interminável a lista de homens que, antes de usar, Deus precisou humilhar, os líderes que, primeiro rebaixou às profundezas para que pudessem suportar serem exaltados — para que não acontecesse de darem a si mesmos o mérito e não darem a glória a Deus.

José foi um deles. Dos 12 filhos de Jacó, era o preferido do seu pai. Seus irmãos mais velhos finalmente ficaram com tanta inveja dele que quase o mataram. Limitaram-se a lançá-lo em um poço e o venderem como escravo! Mas o Senhor usou isso para humilhá-lo. José foi feito escravo, preso e condenado como criminoso antes de Deus poder exaltá-lo para se tornar o salvador do seu povo.[1]

E olhe só Moisés! Durante 40 anos, foi educado na corte do faraó e se tornou o segundo homem mais poderoso em todo o grandioso império mundial do Antigo Egito. Segundo a Bíblia, Moisés foi “instruído em toda a ciência dos egípcios”,[2] mas Deus não podia ainda usá-lo para guiar o Seu povo à liberdade porque estava cheio dos costumes do mundo e não dos costumes de Deus. Moisés primeiro teve que ser quebrado. Por isso, Deus permitiu que ele se tornasse um fugitivo do faraó, o que o levou a passar 40 anos no deserto cuidando de ovelhas, até que finalmente estava suficientemente quebrado e humilde para Deus poder usá-lo para a grande tarefa para a qual o tinha designado.[3]

Considere o rei Davi, o maior rei que Israel já teve. Apaixonado por Bateseba, fez com que Urias, marido dela, fosse morto em combate. Como Davi mentiu para encobrir seu crime, Deus teve de desmascará-lo, humilhá-lo e julgá-lo severamente! Pouco depois, Davi foi traído e destronado pelo próprio filho, Absalão.[4]

Mas, Davi caiu para baixo ou para cima? Às vezes, o caminho de Deus para cima é para baixo — na verdade, é o que costuma acontecer! Exatamente o contrário daquilo que pensamos! Davi foi humilhado, todo o reino foi humilhado e todos se lembraram de que foi somente o Senhor que os tornara grandes! E desse aperto e esmagamento da vida de Davi saiu o doce mel dos salmos e a fragrância dos seus louvores ao Senhor pela Sua misericórdia! Uma lição que tem sido desde então um encorajamento para outros pecadores como eu e você.

O grande, corajoso e poderoso profeta Elias, conseguiu fazer descer fogo do céu para confundir os falsos profetas de Baal e para provar que ele estava certo![5] Mas depois de ter matado centenas de falsos profetas, entrou em pânico e fugiu de uma mulherzinha: a ímpia rainha Jezabel. Escondido na mata, Elias ficou tão desanimado que teve vontade de morrer! Mas ali, no seu período de aflição, o profeta do fogo e trovão se tornou um homem humilde que aprendeu a escutar a voz mansa e delicada de Deus! E assim se tornou um instrumento muito mais humilde e melhor nas mãos do Senhor, um profeta que voltou destemidamente para enfrentar não só a rainha, mas também o rei e todos os seus soldados.[6]

E veja só o apóstolo Pedro! Ele era tão orgulhoso e autoconfiante que jurou a Jesus: “Ainda que todos os outros Te deixem, estou pronto a ir contigo para a prisão e para a morte.”[7]. Mas horas depois, quando Jesus foi capturado pelos guardas do templo e arrastado para o tribunal religioso dos judeus, algumas pessoas no lado de fora do prédio reconheceram Pedro e o acusaram de ser um dos seguidores de Jesus. O discípulo negou veementemente dizendo que sequer O conhecia, praguejou e jurou que não tinha nem ideia do que estavam falando.[8]

Quando negava o Senhor pela terceira vez, Jesus, que estava sendo levado pelos Seus captores para outra parte do edifício, virou-se e olhou para Pedro, que se lembrou de como tinha jurado que nunca O negaria. A Bíblia diz que, depois disso, Pedro “saiu e chorou amargamente.”[9]. Será que foi o fim do serviço de Pedro para o Senhor? Não! Foi pouco depois desta humilhante derrota, deste grande fracasso, deste quebrantamento do seu orgulho, que o Senhor ungiu e elevou Pedro à posição de líder da igreja primitiva.

E considere o grande apóstolo Paulo. Ele tinha sido um importante líder judeu, o Rabi Saul, e por iniciativa própria tinha decidido ele mesmo pôr termo a essa seita — que apresentava um rápido crescimento —, dos seguidores de Jesus de Nazaré. Quando Paulo estava a caminho de Damasco para capturar, prender e executar todos os cristãos que encontrasse, Deus teve de literalmente fazê-lo cair do cavalo e o deixou cego com a luz brilhante da Sua presença! Tremendo, indefeso e sem enxergar, o outrora orgulhoso rabino teve de ser conduzido pela mão para a cidade. Ficou tão atônito com o ocorrido que não conseguiu comer nem beber durante três dias inteiros! Um discípulo do Senhor foi então para lhe dar a mensagem de Deus e orar pelos seus olhos, e Saulo foi convertido e se tornou o apóstolo Paulo. Deus teve primeiro que humilhá-lo, quebrá-lo e transformá-lo num novo homem antes de poder usá-lo.[10]

Na verdade, é a história de cada um que tenha sido verdadeiramente usado para a obra do Senhor. Para podermos ser aquilo que Ele quer que sejamos, geralmente é preciso muitos quebrantamentos e humilhações, pelos quais Ele nos derrete, remodele, modifica e restaura, transformando-nos em vasos melhores — melhores do que éramos e do que pensávamos que éramos —, muito mais submissos e úteis para o Seu reino.

Esses testes, provas e tribulações vão torná-lo mais flexível e terno ou endurecê-lo e deixá-lo rancoroso! O sofrimento deixa a pessoa amorosa ou rancorosa. Tenha cuidado para não ficar endurecido, amargo e ressentido com Deus em seu coração quando passar por uma prova. Sua Palavra diz: “Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e que nenhuma raiz de amargura brotando vos perturbe, e por ela, muitos se contaminem.”[11]

Se você deixar que as provas o humilhem e enterneçam, ficará muito mais feliz, pois se aproximará muito mais do Senhor. Se endurecer o coração contra o Senhor, se resistir ao Espírito Santo e fechar o coração para o amor de Deus e para a verdade, vai ficar calejado, perderá sensibilidade e pode se tornar totalmente insensível.[12] Cuidado para não acabar como o homem em “Invictus”, aquele poema horrível. “Sou dono e senhor de meu destino; Sou o comandante de minha alma. Minha cabeça — embora em sangue — está erguida.”[13] Mesmo ferido, machucado e ensanguentado, ele ainda insistia em seu o próprio chefe e se recusava a “se curvar” diante do Senhor.

A verdade resistida perde o poder sobre a alma! Todas as vezes que você resiste à verdade, endurece o espírito ao Senhor. É como quando você tem um lugarzinho sensível no pé onde o sapato roça. No início, é muito sensível, muito dolorido. Machuca. Mas se não parar de esfregar, em breve se forma um grande calo, a pele fica mais grossa, mais rija e dura. É o que acontece com o coração de quem se recusa continuamente a se submeter ao Senhor! A solução para o sofrimento não é endurecer o coração! Ele diz: “Não endureçais os vossos corações”[14], mas “lança o teu cuidado sobre o Senhor e Ele te susterá! Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-O enquanto está perto! Perto está o Senhor dos que têm um coração quebrantado e salva os contritos (quebrados, arrependidos) de espírito!”[15]

Seja o que for que Deus fizer, sempre o faz por amor! — “Misericordioso e piedoso é o Senhor, longânime e grande em benignidade. Não nos tratou segundo os nossos pecados; nem nos retribuiu segundo as nossas iniquidades. Pois quanto o Céu está elevado acima da Terra, assim é grande a Sua misericórdia para com os que O temem. Como um pai se compadece dos seus filhos, assim o Senhor se compadece daqueles que O temem. Pois Ele conhece a nossa estrutura; lembra-se de que somos pó.”[16]

O Senhor ama você e se compadece das nossas fraquezas.[17] Mas Ele sabe que jamais o usará muito a menos que você seja humilhado. Quando você se torna uma ferramenta, um canal e um pequeno diamante de poeira, então Ele pode usá-lo poderosamente!

Ele nos transforma pelos nossos quebrantamentos. É preciso passar por sofrimentos, perdas, tragédias e fracassos para aprender a amar os perdidos do mundo, a ser solidário e a alcançar os outros com o Seu amor. Mas se você Lhe permitir quebrar e derreter seu coração, Ele poderá atraí-lo, aquecê-lo, derretê-lo, torná-lo brilhante e feliz, ardendo com Seu amor — para que você possa compartilhar esse amor com os outros.

Compilado dos escritos de D. Brandt Berg, publicado originalmente em abril de 1987. Adaptado e republicado em novembro de 2014.

Footnotes
[1] Gênesis 37, 39–41.
[2] Atos 7:22.
[3] Êxodo 2–3.
[4] 2 Samuel 11,12,15.
[5] 1 Reis 18.
[6] 1 Reis 19 e 21.
[7] João 13:37; Lucas 22:33.
[8] Marcos 14:66–71.
[9] Lucas 22:62.
[10] Atos 9.
[11] Hebreus 12:15.
[12] Efésios 4:19.
[13] William Ernest Henley (1875).
[14] Hebreus 3:15
[15] Salmo 55:22, 34:18; Isaías 55:6.
[16] Salmo 103:8–14.
[17] Ver Hebreus 4:15.